Com o objetivo de potenciar o ecossistema de empreendedorismo social, a Casa do Impacto lançou o +PLUS – um Programa de Investimento para o Impacto, que vai distribuir anualmente 500 mil euros para apoiar ideias inovadoras.

O lançamento do +PLUS, que decorreu no passado dia 20 de fevereiro, foi inaugurado pelo provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, Edmundo Martinho e contou com a presença da ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho.

O evento contou ainda com um painel de discussão sobre Investimento para o Impacto, que tornou claro o carácter inovador do +PLUS e a urgência deste tipo de iniciativas. Nathalie Ballan, Fundadora da Sair da Casca, moderou a conversa entre Inês Sequeira, diretora do Departamento de Empreendedorismo e Economia Social da Santa Casa, António Miguel, managing partner do MAZE e Filipe Almeida, presidente da Estrutura de Missão Portugal Inovação Social, ambas entidades parceiras da Casa do Impacto.

Durante o painel, foram clarificados os dois mecanismos de financiamento que o +PLUS irá utilizar para apoiar ideias em diferentes fases de desenvolvimento: candidaturas que apresentarem ideias em fase de testing serão apoiadas pelo mecanismo +SEED e ideias em early stage serão apoiadas através do mecanismo +SCALING.

O mecanismo +SEED dará apoio financeiro e não financeiro, a novos empreendedores sociais e novas organizações no segmento testing, para a ideação, experimentação e prova de conceito, com retorno em resultados e impacto. Em paralelo, o mecanismo +SCALING irá oferecer apoio financeiro e não financeiro a empreendedores experientes e organizações no segmento early stage, para promover a escalabilidade e consolidação organizacional.

O programa +PLUS tem como objetivo, o desenvolvimento de pipeline de iniciativas através de grants não reembolsáveis. A estratégia visa proporcionar o investimento necessário a todos os empreendedores que queiram iniciar um negócio e as condições necessárias para que os melhores projetos se mantenham na procura por investimento.

Com um plano de pay-for-results, as candidaturas aprovadas terão de apresentar um plano detalhado das diferentes fases de execução e indicadores de resultados, que serão as bases para definir as tranches de financiamento a atribuir.

Numa primeira fase, o investimento é proporcionado exclusivamente pela Santa Casa através da Casa do Impacto, prevendo-se que futuramente possa estar aberto à participação de outros investidores e parceiros.

As candidaturas ao +PLUS estão abertas desde o dia 20 de fevereiro e irão terminar dia 30 de abril.