LIDERA a década do Clima, foi o evento que teve lugar na Casa do Impacto e que pretendeu consciencializar e preparar jovens líderes de diferentes comunidades, para a transição para uma sociedade sustentável do ponto de vista social e climático.

A iniciativa teve lugar no primeiro fim de semana da presente década, por se considerar que os próximos 10 anos serão decisivos para garantir a manutenção da qualidade de vida das próximas gerações.

Participaram 21 jovens líderes, entre os quais deputados, dirigentes associativos, figuras públicas, influencers, ativistas, empreendedores, jornalistas e políticos. A escolha do target “jovens líderes” teve como objetivo potenciar um efeito propagador, capaz de causar o máximo impacto com o mínimo de recursos possível.

Entre as várias organizações envolvidas estiveram The Middle Way Meditation Institute; a Youth Climate Leaders; Carbon Removal Center; Gap Year Portugal; MAZE; European Social Sector Hub; Your Best Life; Ambiente e Clima da EDP; Observador; Expresso; INOVA+ e Sustainable Business Solutions da PWC.

O painel de speakers contou com Júlia Seixas, Presidente departamento Ciências e Engenharia do Ambiente na FCT; Gonçalo Cavalheiro, Consultor sobre alterações climáticas & Partner CAOS; Hermano Carmo, Professor universitário ISCSP e membro do fórum da governação integrada e Alexandra Linchtenberg, Consultora de sustentabilidade e especialista em Systems Change.

Este workshop teve o intuito de esclarecer e consciencializar jovens líderes sobre as causas e consequências das alterações climáticas a partir de informação científica (relevante, fidedigna e atualizada) e capacitá-los com ferramentas para a criação e implementação de soluções sustentáveis.

Em conjunto e com o apoio de mentores, os participantes desenvolveram soluções concretas – individuais ou coletivas – para serem efetivadas após o evento.

As problemáticas levantadas pelos grupos de trabalho incidiram em temas como a desconexão existente entre os atores da sociedade atual, o baixo nível de educação e participação cívica dos jovens, o impacto do turismo de massas, a falta de incentivos fiscais/ financeiros verdes em Portugal, o uso excessivo do transporte individual (uma expressão bem vincada da sociedade portuguesa), as dragagens do estuário do sado com impacto negativo nas pradarias e a insustentabilidade no setor da moda.

Algumas das soluções criadas para a resolução destes problemas focaram-se na criação/ continuidade de redes inspiradoras e plataformas de mobilização (nomeadamente do próprio movimento LIDERA); criação de um Sustainable Travel Guide online; formulação de um dossier para apresentar ao governo, com o objetivo de serem criados mais e melhores incentivos fiscais verdes no próximo orçamento de estado 2021 e o desenvolvimento de um estudo social com vista ao incentivo do uso de transportes elétricos.

A promoção do evento ficou a cargo de Afonso Borga, Catarina Alves, Diogo Silva, Gonçalo Azevedo Silva e Mário Mouraz.

Outros eventos pela ação climática promovidos na Casa do Impacto podem ser consultados na sua agenda. Estão neste momento abertas as candidaturas para o Santa Casa Challenge, um concurso de inovação digital que nesta edição irá premiar soluções inovadoras na promoção de conhecimento, ações e respostas das comunidades às alterações climáticas.